Arquivos | Poesia RSS feed para esta seção

O cordel no programa Iluminuras, da TV Justiça

por João Bosco Bezerra Bonfim

Nesse programa, explico um pouco dessa história de contar histórias em versos.

Leia mais

O musgo, de Francis Ponge

por João Bosco Bezerra Bonfim

O musgo Francis Ponge        As patrulhas da vegetação detiveram-se em tempos de antanho na estupefação das rochas. Mil bastonetes do veludo de seda assentaram-se então como alfaiates no chão.      E logo, desde a aparente crispação do musgo na própria rocha com seus lictores, tudo no mundo pego num emaranhado inextricável e encaracolado por […]

Leia mais

meditação

por João Bosco Bezerra Bonfim

1 Onde o vazio? 2 O vazio? 3 Vazio? 4 O

Leia mais

O jumento e o boi em cordel – entrevista no Rascunho

por João Bosco Bezerra Bonfim

Entrevista no Rascunho de outubro, p. 17.

Leia mais

Dona Mariinha faz cem anos

por João Bosco Bezerra Bonfim

Pra saber de Mariinha A de ontem e a de amanhã Precisa já ter comido Do cuscuz de mucunã! Neste nove de agosto Aqui no Riacho Seco Mariinha faz cem anos De vera, não arremedo Enfrentou noventa e nove Por que dos cem terá medo? Nascida em São Gonçalo Que era de Independência Hoje Quiterionópolis […]

Leia mais

Como usar o cordel em sala de aula?

por João Bosco Bezerra Bonfim

Este vídeo faz parte de uma série que gravei para o portal da EBC voltado para crianças e educadores. O texto completo se encontra no link abaixo: O cordel é a chama alegre da cultura brasileira.

Leia mais

marco

por João Bosco Bezerra Bonfim

marco no alto do morro ergueu piedosa prima um cruzeiro homenagem ao falecido padrim vô e ao milênio que passou de longe a memória e a cruz nos observando no alto do morro piedosos urubus fizeram morada por amor de viver e passam o inteiro dia no alto do cruzeiro nos urubu cevando João Bosco […]

Leia mais

barra do riacho seco

por João Bosco Bezerra Bonfim

  dia sim dia sim o sol suntuoso bate tal qual sino dia sim dia sim luxuoso sobre os chapéus de palha   e encontra também amado eco seco nos mandacarus nas pedras nos juazeiros   dia sim dia sim dia sim virtuoso   tão bem  ressoam os juazeiros mesmo sem as copas cedidas às […]

Leia mais

Os retirantes, de Portinari

por João Bosco Bezerra Bonfim

Diga-me com os seus olhos: O que é que você vê Diante de tanta mágoa Tanto inferno a padecer. Diga-me com suas lágrimas O que é que você esconde Quando procura essa voz Que do obscuro não responde. Diga – e não cale, agora – Se estes santos animais Travestidos de humanos Não são de […]

Leia mais