Arquivos | maio, 2013

Como fazer um cordel em sala de aula

por João Bosco Bezerra Bonfim

Este vídeo, postado originalmente no portal da Empresa Brasileira de Comunicação, tem o propósito de familiarizar professores e outros profissionais da escrita com a elaboração de um cordel. O texto completo está no link abaixo: A arte de fazer um cordel e se tornar um menestrel, elaborado por João Bosco Bezerra Bonfim.

Leia mais

A roupa nova do imperador em cordel

por João Bosco Bezerra Bonfim

Este vídeo está no portal da EBC, na parte voltada para o público infantil.

Leia mais

Como usar o cordel em sala de aula?

por João Bosco Bezerra Bonfim

Este vídeo faz parte de uma série que gravei para o portal da EBC voltado para crianças e educadores. O texto completo se encontra no link abaixo: O cordel é a chama alegre da cultura brasileira.

Leia mais

A Princesa e a Ervilha em Cordel, na EBC

por João Bosco Bezerra Bonfim

A Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) tem, em seu portal, um espaço dedicado a crianças. Para os leitores-espectadores dessa página, fiz a leitura de A Princesa e a Ervilha em Cordel. http://www.ebc.com.br/infantil/ja-sou-grande/2013/05/a-princesa-e-a-ervilha-em-versos

Leia mais

marco

por João Bosco Bezerra Bonfim

marco no alto do morro ergueu piedosa prima um cruzeiro homenagem ao falecido padrim vô e ao milênio que passou de longe a memória e a cruz nos observando no alto do morro piedosos urubus fizeram morada por amor de viver e passam o inteiro dia no alto do cruzeiro nos urubu cevando João Bosco […]

Leia mais

barra do riacho seco

por João Bosco Bezerra Bonfim

  dia sim dia sim o sol suntuoso bate tal qual sino dia sim dia sim luxuoso sobre os chapéus de palha   e encontra também amado eco seco nos mandacarus nas pedras nos juazeiros   dia sim dia sim dia sim virtuoso   tão bem  ressoam os juazeiros mesmo sem as copas cedidas às […]

Leia mais

Os retirantes, de Portinari

por João Bosco Bezerra Bonfim

Diga-me com os seus olhos: O que é que você vê Diante de tanta mágoa Tanto inferno a padecer. Diga-me com suas lágrimas O que é que você esconde Quando procura essa voz Que do obscuro não responde. Diga – e não cale, agora – Se estes santos animais Travestidos de humanos Não são de […]

Leia mais